JOÃO, A TRAJETÓRIA DE UM APOSTOLO , por Mario Arcangelo Martinelli

segunda-feira, abril 20, 2015 7:43 PM Postado por mario arcangelo martinelli

0

São João Evangelista ou Apóstolo João, foi um dos doze apóstolos de Jesus e além do Evangelho segundo João, também escreveu as três epístolas de João (1, 2, e 3) e o livro  do Apocalipse.
João seria o mais novo dos 12 discípulos, tinha provavelmente cerca de vinte e quatro anos de  idade à altura do seu chamado por Jesus. Consta que seria solteiro e vivia com os seus pais em Betsaida. Era pescador de profissão, consertava as redes de pesca. Trabalhava junto com  seu irmão Tiago Maior, e em provável sociedade com André e Pedro.
Foi manifesta nos livros da Bíblia a admiração de João por Jesus. Jesus chamou-lhe o Filho do Trovão e posteriormente ele foi considerado o "Discípulo Amado".
Também ele e seu irmão, Tiago, pedem para ficar um ao lado direito, outro ao lado esquerdo de Jesus quando estiverem no céu, além de serem batiza dos no mesmo batismo de Jesus, tendo por isso sido levemente repreendidos por Jesus e causado certa inveja entre os demais apóstolos.
Segundo os registros do "Novo testamento", João foi o apóstolo que seguiu com Jesus, na noite em que foi preso e foi corajoso ao ponto de acompanhar o seu Mestre até à morte na cruz.
A História conta que João esteve presente, e ao alcance de Jesus, até a última hora, e foi-lhe entregue a missão de tomar conta de Maria, a mãe de Jesus.
Mais tarde João esteve fortemente ligado a Pedra nas atividades iniciais do movimento cristão, tornando-se um dos principais sustentáculos da Igreja de Jerusalém.
Foi o principal apoio de Pedro, no Dia de Pentecostes.
É tradição constante e ininterrupta que pregou na Ásia Menor, especialmente em Éfeso, onde teria encerrado o ministério com morte em idade muito avançada.
Depois da morte e martírio de Tiago, o Justo (também conhecido como Irmão do Senhor), João teria se dirigido à Ásia Menor, onde dirigiu a importante e influente comunidade cristã de Éfeso, fundada por Paulo anos antes. João esteve várias vezes na prisão, foi torturado e exilado para a Ilha de Patmos, por um período de cerca de quatro anos, onde teria escrito o Apocalipse até que o cruel imperador Domiciano foi assassinado e o manso imperador Nerva chegasse ao poder em Roma. 
Um pai da igreja chamado Tertuliano diz que ele foi lançado num  caldeirão de óleo fervente,saiu ileso e então foi exilado para a ilha de Patmos, onde escreveu o Apocalipse.
João é conhecido como o mais chegado de Cristo, o apóstolo do amor. Mas por que ele é visto desta forma? João acompanhou Jesus até mesmo na hora de sua morte e esta foi uma atitude ousada, que poderia ter sido preso por andar com Jesus. Ele foi o único apóstolo a permanecer aos pés da cruz e por isso Jesus entregou Sua mãe aos cuidados dele (João 19:26-27).
João era irmão de Tiago, filho de Zebedeu (Marcos 1: 19).
Eles trabalhavam para o pai, consertando redes no barco, quando Jesus passou por eles e os chamou para seguí-Lo, pedido que foi imediatamente atendido. 
Um exemplo de prestatividade.


João se tornou amigo de Jesus, mas antes disso largou sua vida e andou com ele. Eles se conheceram mais, conforme o tempo passava, e as experiências com o poder de Deus,expressadas na vida de Cristo, ficavam cada vez mais evidentes. Não é assim quando se começa uma amizade?

Leva-se um tempo para alcançar um nível de zelo, compromisso e
consolo no relacionamento. E foi isso que aconteceu entre eles.

Ele foi preso e exilado na Ilha de Patmos por proclamar o nome de Jesus. 
esperança para um futuro cada vez mais próximo (Apocalipse 1 :3).
João e Thiago foram os únicos apóstolos que receberam de Cristo a autorização para sentar à direita e o outro à esquerda durante a última Ceia. 
beber, vos bebereis". 



E foi lá que recebeu revelações vívidas de Deus sobre o final do mundo, em que Jesus é vencedor e seu povo está do seu lado. Essas visões davam aconchego a uma igreja primitiva que sofria por causa de sua fé.
O livro do Apocalipse, escrito pelo apóstolo do amor, traz

Jesus disse "do cálice que eu beber, vos bebereis".

apóstolo do coração parece ter sido um jovem compulsivo, até porque foi o próprio Jesus 


É isso que Deus deseja: uma amizade incorruptível e verdadeira conosco. 
João cuidou da mãe de Jesus enquanto pastoreou a congregação em Éfeso, e ela morreu ali.
As revelações também fortalecem aqueles que sofrem por amor a Cristo, com preconceitos e
As visões e a morte natural de João mostram o quanto Jesus tinha por ele um amor.
Que este exemplo fidedigno de amizade e de amor ao próximo esteja latente em nossas vidas.

O seu evangelho difere dos outros três que são chamados sinóticos ou semelhantes. 
Ele viveu até o ano 100, e foi o único apóstolo ao qual não conseguiram matar os perseguidores. 
João se encarregou de cuidar da Maria Santíssima como o mais carinhoso dos filhos. Com Ela foi se evangelizar Éfeso e a acompanhou até a hora de sua gloriosa morte. 
O imperador Dominiciano quis matar o apóstolo São João e o fez ser atirado em uma panela de azeite fervente, mas ele saiu de lá mais jovem e mais são do que havia entrado, sendo banido da ilha de Patmos, onde foi escrito o Apocalipse. Depois voltou outra vez a Éfeso onde escreveu o Evangelho.


 A São João Evangelista é representado com uma águia ao lado, como símbolo da elevada espiritualidade que transmite com seus textos. 

Nenhum outro livro tem tão elevados pensamentos como seu Evangelho. 

Conforme assinala São Jerônimo quando São João era já muito ancião se fazia levar às reuniões dos cristãos e o único que lhes dizia sempre era isto: "irmãos, amai-vos uns aos outros". 

Uma vez lhe perguntaram por que repetia sempre o mesmo, e respondeu: "é que esse é o mandamento de Jesus, e se o cumprimos, todo o resto virá além disso". São Epifânio assinalou que São João morreu por volta do ano 100 aos 94 anos de idade.


Share/Bookmark

O "FORA PT, LEVA O LULA E A DILMA COM VOCÊ" E A INTERVENÇÃO MILITAR

terça-feira, março 17, 2015 5:34 PM Postado por mario arcangelo martinelli
Marcadores: , , , , , , ,

0

Meus caros amigos, quero colocar minha opinião sobre a questão da solução para o "Fora PT leva o Lulla e a Dilma com vc"!



Sim não aguentamos mais tanta irresponsabilidade, ganância e hipocrisia. Não dá para esperar mais 4 anos do jeito que está.

Entretanto, não podemos pensar em intervenção militar.

Não somos mais uma republiqueta sul-americana. Já vivemos essa experiência com Getulio Vargas e com o regime militar.

Deu no que sabemos que sempre dá : ditaduras longevas. Basta olhar como Castro ainda governa Cuba, como a Venezuela está nas mãos do Chavismo e por aí vai. Os exemplos são muitos de que esse caminho não é solução.

Para o impeachment os juristas não encontram base jurídica...eu diria...ainda....

Ainda, disse, porque muita água vai passar pela ponte nas investigações em curso e nas que estão para vir (BNDS) por exemplo.

A situação ficará insustentável e se a vigilância continuar os Tribunais se sentirão fortalecidos para , com raras exceções , cumprir sua missão constitucional.

Temos sim vários políticos do "bem" e com qualificação para boas gestões. Essas duas características são fundamentais .

Depois, o eleitor tem que ser iluminado para identificar esses Homens e Mulheres em alguns partidos e fora deles.
Acreditemos , persistamos com fé, dedicação , serenidade e respeito uns para com os outros.

Vocês já notaram que estando a Presidente com menos de 10% de aprovação , mais da metade de nossos concidadãos ( ia dizer irmãos) petistas também a desaprovam?

E em SP , não acontece o mesmo com o infeliz Haddad?

Então, percebemos que dentre os eleitores do PT tem pessoas, amigos, colegas que pensam como nós!

Que abominam essa forma de governar, esse loteamento espúrio da coisa pública , essa indiferença para com o brasileiro que se procura comprar com bolsas disso ou daquilo , quando o caminho seria a viabilização de vagas de trabalho, a qualificação do trabalhador , a prestação de serviços públicos decentes na saúde, na educação, no transporte, na segurança , na infraestrutura , no acesso a moradia pelo financiamento a juros e prazos de primeiro mundo....etc, etc, etc...

Ao invés de escorraçar esses simpatizantes com as raízes abandonadas do petismo, conquistemos seu apoio!

Chegou o momento de esquecermos as cores partidárias e priorizarmos o verde e amarelo, onde quer que ele esteja....
PS: não sou eleitor de nenhum partido. Procuro dar meu voto para pessoas com ideias e ideais que me convençam. Onde quer que elas estejam.



Share/Bookmark

DESAFIO FINAL

terça-feira, agosto 19, 2014 10:13 AM Postado por mario arcangelo martinelli
Marcadores: , , , , ,

0

D E S A F I O
                              
No corre-corre da vida, na luta'diária pela sobrevivência. vamos sendo carregados de roldão pelo desenrolar dos acontecimentos, assistindo, atônitos, às conquistas 
tecnológicas que os jornais diariamente noticiam, ao lado das tragédias individuais e coletivas de todo o tipo.
Raramente temos o tempo e a serenidade para parar e meditar um pouco sobre o passado e o futuro.
Voltando~nos ao passado, não precisamos ir longe, mas apenas a cem anos atrás. 
Como viviam nossos antepassados de então?
Nas ruas mal iluminadas por lampiões de gás e raramente calçadas com pedras, trafegavam bondes e carruagens puxadas à cavalo. 

As notícias mundiais demoravam sema- 
nas para percorrer as distâncias que separavam os grandes centros.

Somente aos abastados cabia o privilégio da casa própria, de cavalos, roupas, alimentos abundantes e acesso à educação, livros e teatros.
                                       -"                                   -                                                                   -             4--
Morriam milhares de pessoas de simples gripes infecciosas, pois os antibioticos não eram ainda conhecidos, hospitais eram alcançados por relativamente pequeno número de pacientes. A maioria ficava em seu leito de dor, tentando curar as mazelas com panaceias de dedicados farmacêuticos.
Hoje, nas ruas asfaltadas e iluminadas por potentes luminárias de mercúrio, trafegam milhões de rápidos veículos, enquanto que os velhos bondes puxados à cavalo deram lugar aos metrôs amplos e silenciosos. 
Nos céus, os aviões passam a todo instante, ao mesmo tempo em que mais longe, os satélites facilitam a imediata comunicação com qualquer parte do globo terrestre. A lua, deixou seu aspecto romântico para ser tocada pelo homem em viagens interplanetárias. 
A televisão traz para dentro do lar informação e entretenimento variado.
.
A medicina socializou-se e está apta a resolver a grande maioria das doenças que afligem a humanidade.
     A química e a informática assombram o mundo diáriamente 
com suas conquistas.
Contrastando, porém, com tudo isto, existe o outro lado da
medalha; 
há fome, 
violência, 
pobreza, 
caos econômico,
injustiça, 
corrupção,
guerras absurdas, 
doenças insidiosas, tudo o mais. 


O que esperamos para o futuro? Apenas mais progresso tecnológico?

Aparatos bélicos mais eficientes? Para que, se hoje vivemos sob a espada de Dâmocles? 

Basta alguém, em algum lugar do. mundo, apertar o botão errado, disparando um misseI, para toda a Terra ser imediatamente destruÍda em gigantesco confronto nuclear.

Não, não é isto que certamente almejamos.
   Nós queremos apenas um mundo melhor, onde haja paz e oportunidades iguais de trabalho, educação, cultura e saúde. 
    Queremos um mundo sem preocupações com a segurança pública ou privada, sem fome, sem doenças epidêmicas, sem exércitos porque provávelmente seríamos todos cidadãos de um mundo sem fronteiras. 
    A humanidade seria harmonicamente dirigida por um conselho de seus mais nobres, competentes e experientes cidadãos, livremente escolhidos, sem qualquer pressão.
  A abundância seria repassada para onde há a escassez. A alma   humana estará preocupada em evoluir, aprimorar-se moral e intelectualmente de forma equilibrada. 
A Lei sica seria "amai ao próximo como a ti mesmo", de maneira que não faça a alguém algo que não quereria que lhe fizessem.
Este é o mundo ideal que aspiramos e que, temos certeza, já existe em algum lugar do universo. 

A nossa Terra, o nosso lar-planeta, poderia galgar tal estágio, bastaria que todos nós o quiséssemos.
Mas você quer? 
Teríamos eu e você a necessária aptidão para. vivennos em tal mundo? 
Saberíamos todos respeitar os pontos máximos de amor e fraternidade? 
Conseguiríamos nos afastar daquilo que nos agrada neste mundo corrompido? 
Deixaríamos de fumar, porque é nocivo à saúde, de beber porque não devemos entorpecer nossos sentidos? 
Saberíamos respeitar os direitos de "nossos próximos" , abriríamos mão de algumas facilidades individuais que conseguimos, em benefício da coletividade?
Abandonaríamos os maus hábitos alimentares e não nos deixaríamos atrair pela sensualidade animal? 
Saberíamos viver em tal mundo, ou quem sabe, apenas nos comportaríamos qual selvagens que pela primeira vez adentram em uma cidade grande? de nossas "pequenas" e "deliciosas" inferioridades? 
Este maravilhoso novo mundo sem trombadinhas, traficantes e viciados não seria, entretanto, considerado por nós monótono sem o consumismo, sem ambições pessoa pessoaís e sem boemia?
',.

Saberíamos respeitar integralmente o nosso semelhante?
Este é o grande desafio. Muitos de nós preferirão o mundo tal qual ele é hoje.
E você, pensou qual seria a sua posição diante do desafio supremo? 
Conseguiria recusar a maça e permanecer no paraíso?
Pense bem, no assunto, pois talvez esteja chegando o momento de nós fazermos novamente essa escolha.
Olhe bem no espelho de sua alma e talvez ainda reste tempo para você se preparar para enfrentar a hora da verdade, do quem é quem, .da definição, dos pingos nos iiis.

 Você quer galgar o cume da colina ou quer permanecer no sopé.  chafurdando-se no lamaçal de inferioridades em que temos nos  refestelado?

 Este é o verdadeiro desafio

  J. J. Xavier


  (escrito e datilografado em 1966)

Share/Bookmark
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...