DESAFIO FINAL

terça-feira, agosto 19, 2014 10:13 AM Postado por mario arcangelo martinelli
Marcadores: , , , , ,

0

D E S A F I O
                              
No corre-corre da vida, na luta'diária pela sobrevivência. vamos sendo carregados de roldão pelo desenrolar dos acontecimentos, assistindo, atônitos, às conquistas 
tecnológicas que os jornais diariamente noticiam, ao lado das tragédias individuais e coletivas de todo o tipo.
Raramente temos o tempo e a serenidade para parar e meditar um pouco sobre o passado e o futuro.
Voltando~nos ao passado, não precisamos ir longe, mas apenas a cem anos atrás. 
Como viviam nossos antepassados de então?
Nas ruas mal iluminadas por lampiões de gás e raramente calçadas com pedras, trafegavam bondes e carruagens puxadas à cavalo. 

As notícias mundiais demoravam sema- 
nas para percorrer as distâncias que separavam os grandes centros.

Somente aos abastados cabia o privilégio da casa própria, de cavalos, roupas, alimentos abundantes e acesso à educação, livros e teatros.
                                       -"                                   -                                                                   -             4--
Morriam milhares de pessoas de simples gripes infecciosas, pois os antibioticos não eram ainda conhecidos, hospitais eram alcançados por relativamente pequeno número de pacientes. A maioria ficava em seu leito de dor, tentando curar as mazelas com panaceias de dedicados farmacêuticos.
Hoje, nas ruas asfaltadas e iluminadas por potentes luminárias de mercúrio, trafegam milhões de rápidos veículos, enquanto que os velhos bondes puxados à cavalo deram lugar aos metrôs amplos e silenciosos. 
Nos céus, os aviões passam a todo instante, ao mesmo tempo em que mais longe, os satélites facilitam a imediata comunicação com qualquer parte do globo terrestre. A lua, deixou seu aspecto romântico para ser tocada pelo homem em viagens interplanetárias. 
A televisão traz para dentro do lar informação e entretenimento variado.
.
A medicina socializou-se e está apta a resolver a grande maioria das doenças que afligem a humanidade.
     A química e a informática assombram o mundo diáriamente 
com suas conquistas.
Contrastando, porém, com tudo isto, existe o outro lado da
medalha; 
há fome, 
violência, 
pobreza, 
caos econômico,
injustiça, 
corrupção,
guerras absurdas, 
doenças insidiosas, tudo o mais. 


O que esperamos para o futuro? Apenas mais progresso tecnológico?

Aparatos bélicos mais eficientes? Para que, se hoje vivemos sob a espada de Dâmocles? 

Basta alguém, em algum lugar do. mundo, apertar o botão errado, disparando um misseI, para toda a Terra ser imediatamente destruÍda em gigantesco confronto nuclear.

Não, não é isto que certamente almejamos.
   Nós queremos apenas um mundo melhor, onde haja paz e oportunidades iguais de trabalho, educação, cultura e saúde. 
    Queremos um mundo sem preocupações com a segurança pública ou privada, sem fome, sem doenças epidêmicas, sem exércitos porque provávelmente seríamos todos cidadãos de um mundo sem fronteiras. 
    A humanidade seria harmonicamente dirigida por um conselho de seus mais nobres, competentes e experientes cidadãos, livremente escolhidos, sem qualquer pressão.
  A abundância seria repassada para onde há a escassez. A alma   humana estará preocupada em evoluir, aprimorar-se moral e intelectualmente de forma equilibrada. 
A Lei sica seria "amai ao próximo como a ti mesmo", de maneira que não faça a alguém algo que não quereria que lhe fizessem.
Este é o mundo ideal que aspiramos e que, temos certeza, já existe em algum lugar do universo. 

A nossa Terra, o nosso lar-planeta, poderia galgar tal estágio, bastaria que todos nós o quiséssemos.
Mas você quer? 
Teríamos eu e você a necessária aptidão para. vivennos em tal mundo? 
Saberíamos todos respeitar os pontos máximos de amor e fraternidade? 
Conseguiríamos nos afastar daquilo que nos agrada neste mundo corrompido? 
Deixaríamos de fumar, porque é nocivo à saúde, de beber porque não devemos entorpecer nossos sentidos? 
Saberíamos respeitar os direitos de "nossos próximos" , abriríamos mão de algumas facilidades individuais que conseguimos, em benefício da coletividade?
Abandonaríamos os maus hábitos alimentares e não nos deixaríamos atrair pela sensualidade animal? 
Saberíamos viver em tal mundo, ou quem sabe, apenas nos comportaríamos qual selvagens que pela primeira vez adentram em uma cidade grande? de nossas "pequenas" e "deliciosas" inferioridades? 
Este maravilhoso novo mundo sem trombadinhas, traficantes e viciados não seria, entretanto, considerado por nós monótono sem o consumismo, sem ambições pessoa pessoaís e sem boemia?
',.

Saberíamos respeitar integralmente o nosso semelhante?
Este é o grande desafio. Muitos de nós preferirão o mundo tal qual ele é hoje.
E você, pensou qual seria a sua posição diante do desafio supremo? 
Conseguiria recusar a maça e permanecer no paraíso?
Pense bem, no assunto, pois talvez esteja chegando o momento de nós fazermos novamente essa escolha.
Olhe bem no espelho de sua alma e talvez ainda reste tempo para você se preparar para enfrentar a hora da verdade, do quem é quem, .da definição, dos pingos nos iiis.

 Você quer galgar o cume da colina ou quer permanecer no sopé.  chafurdando-se no lamaçal de inferioridades em que temos nos  refestelado?

 Este é o verdadeiro desafio

  J. J. Xavier


  (escrito e datilografado em 1966)

Share/Bookmark

SERÁ QUE UM DIA APRENDEREMOS A TER A SERENIDADE DE UM GATO?

quinta-feira, abril 10, 2014 10:54 AM Postado por mario arcangelo martinelli
Marcadores: , , , , , , , , ,

0


Impressionante como os gatos são espertos, calmos e concentrados! O bichano estava quase dormindo e tirou dez no teste!

Essa postagem fez um excelente contraponto ao que eu vinha pensando hoje no meu caminho para o escritório. Como o ser humano é impaciente, como a pressa, principalmente no transito é agressiva!

Dizem que a pressa é inimiga da perfeição. É muito mais do que isso. É inimiga da paz, da solidariedade, da saúde e da vida!

Pense: quando vc está com pressa, sua emoções se agitam e vc fica longe da paz.

Quando vc está com pressa, vc não dá passagem a ninguém, não dá preferencia ao pedestre, expulsa o pobre que lhe aborda, avança o sinal e rouba uma vaga de estacionamento. Adeus solidariedade !

A pressa é sinonimo de stress e, como os próprios médicos constatam, o "estresse" é causa de ulceras, indigestão, problemas cardíacos e até de infartos.

E quanta gente já morreu por conta da pressa no transito???

Disse Confucio : a Paciência é mãe de todas as virtudes. A pressa, é irmã gêmea da impaciência, que é a inimiga, por corolário, de todas as virtudes!






Share/Bookmark

PODERIAM EXTRATERRESTRES TER ABDUZIDO O BOEING DA MALÁSIA? Uma visão espírita, por Mario Arcangelo Martinelli.

sexta-feira, março 14, 2014 3:08 PM Postado por mario arcangelo martinelli
Marcadores: , , , ,

0


PODERIAM EXTRATERRESTRES TER ABDUZIDO O BOEING DA MALÁSIA?

Uma visão espírita, por Mario Arcangelo Martinelli.




Essa hipótese tem sido despertado muito interesse mundo a fora.

Pergunta-se :

1. Seria viável ?

           2. Seres de outras civilizações e galáxias, mais desenvolvidas, poderiam chegar até nós?

3. E chegando à Terra, poderiam abduzir uma aeronave como o Boeing 777-200?

4. Eles fariam isso, se possível?

Bom, não pretendemos, aqui, fazer nenhum estudo cientifico sobre essas hipóteses, apenas ousamos passar um ponto de vista de um pensador espírita sobre o tema.

Respondendo às questões, tudo de acordo com a nossa opinião individual, à luz do nosso entendimento da Doutrina Espirita:

1      1.     Sim.

Sabemos que dentre os milhões ou bilhões de planetas que existem no Universo, por mera lei das probabilidades, existem, sim, milhares de outras civilizações no espaço interestelar.

Dentre essas milhares de civilizações, teremos  todos os níveis de evolução, desde os mundos chamados primitivos, como a Terra o foi um dia, até os mundos super evoluídos, em que a Terra se transformará um dia, se vencermos nossos impulsos ainda primitivos de destruição, dominação e egoísmo.

2   2.   Ora, nessa linha, existem, sim, civilizações super evoluídas com domínio de tecnologia suficiente para viagens interestelares.

Assim respondemos à segunda indagação : É, pois, possível a visita de seres extraterrestres ao nosso planeta.

           3.   Se esses mesmos seres têm a capacidade de transpor distancias inimagináveis aos atuais recursos tecnológicos humanos, porque não teriam tecnologia para seqüestrar uma aeronave inteira?

      4. À quarta e última questão, respondemos. É possível, sim, mas eles não teriam nenhum motivo para fazê-lo.

A natureza tem leis imutáveis que viabilizam a vida no planeta e, por conseqüência, no Universo.

Alguém pode questionar, mas serão essas leis “Divinas”? Mas ninguém ainda comprovou a existência desse ser supremo!

Respeitamos a visão ateísta do Universo, cada vez mais rechaçada até pelos mais exigentes cientistas.

Nós também, cremos, sim, na existência desse Ser Supremo, Criador e Dirigente do Universo.

Mas , por um instante, somente por um instante, podemos considerar que, mesmo sem a existência desse Ser Supremo, cujas características estão ainda longe de nosso entendimento limitado, existem leis naturais imutáveis.

Essas leis é que viabilizaram o surgimento do ser humano na Terra, a partir da simples evaporação da água, conjunção de partículas de hidrogênio com oxigênio na famosa composição H2O, à sua condensação em contato com temperaturas mais baixas e por aí vai.

Uma lei da natureza que se revela é que nenhuma civilização sobreviverá a um avanço cientifico e tecnológico de alto nível, a ponto de tornar viáveis viagens interestelares, sem possuir a mesma elevação ética e moral.

Por que? 

Porque , simplesmente a ambição, a competição, a ânsia de poder, a não solidariedade, fariam que, no limiar das grandes conquistas, esses instintos negativos levem à destruição da civilização por permitir grande poder de destruição.

Basta um olhar para o passado e nós  entenderemos que estamos sentados em bombas-relógio, que podem ser disparadas a qualquer instante, por um governante insano qualquer, acabando com os sonhos do avanço glorioso da humanidade.

Quanto mais tecnologia, mais poder de destruição fica acessível a mais pessoas.

Se não houver o freio ético-moral, haverá a implosão.

Agora voltemos ao pensamento espirita.

Vejamos o que diz Emmanuel, na psicografia inquestionável de Chico Xavier:

 “Pelo menos, enquanto perdurar a sua atitude de confusão, de egoísmo e rebeldia, a humanidade terrestre são deve alimentar qualquer projeto de viagem interplanetária.

Que dizermos do homem que, sem dispor a ordem na sua própria casa, quisesse invadir a residência dos vizinhos?

Se tantas vezes as criaturas terrestres têm menosprezado os bens que a Providência Divina lhes colocou nas mãos, não seria justo circunscrevê-las ao seu âmbito acanhado e mesquinho?

O insulamento da Terra é um bem inapreciável.

Observemos as expressões do progresso humano, movimentadas para a guerra e para a destruição, nos triunfos da força, e rendamos louvores ao Pai Celestial por não haver dilatado no orbe terreno os processos de observação das suas vaidosas criaturas.” 

(O Consolador , respondendo à questão 74 :O homem científico poderá encarar com êxito as possibilidades de uma viagem interplanetária ?)

O que vale para a Terra, nas palavras de Emmanuel, vale para qualquer outro planeta, ou civilização.

Então, chegamos à conclusão de que, se recebermos visitas de alienígenas, estes serão de elevado padrão ético-moral, que não interfeririam em nossas vidas indevidamente, muito menos seqüestrando pessoas e espalhando a dor e o sofrimento.

Então, com certeza a aeronave da Malásia não foi abduzida.

Aparentemente foi alvo de mais uma ação produzida pelo primitivismo e violência do ser humano.

As respostas virão em breve.

Enquanto isso, cuidemos de trabalhar pela elevação moral da humanidade, no cantinho em que nos encontramos.

O BEM se propaga e é vencedor, caso contrario já não mais existiria a civilização chamada “humana”.

Mario Arcangelo Martinelli



Share/Bookmark

A BUSCA DO SOL NASCENTE

terça-feira, março 04, 2014 8:15 AM Postado por mario arcangelo martinelli
Marcadores: , , , , ,

0

Minha subida ao morro do elefante :

Passei o fim de semana em Campos do Jordão. De manhã, logo cedo, aproveitei para fazer caminhadas....
Hoje acordei inspirado e pensei : vou subir o morro do elefante! E lá fui eu...a subida foi difícil, mas me surpreendeu que a fiz com certa facilidade, parando apenas de quando em quando para beber água.

Quando cheguei próximo ao topo, onde tem um mirante, pensei : ao invés de ir ao mirante, vou ao palácio do governo (como sabemos tem ali a residência de inverno). Peguei um desvio e fui.

Andei por mais uns vinte minutos e nada de chegar ao palácio. O caminho passava por meio de bosques e vales, muito lindo.

Então parei e decidi voltar, pois talvez, estendendo tanto a caminhada, faltassem forças para o caminho de volta.

Quando fiz a volta, aconteceu algo inusitado. Percebi a presença de vários espíritos do povo da mata, como se diz dos índios.

Todos muito felizes e alegres. Tinham um líder - cacique? - com muita luz e junto percebi outros espíritos de luz, meus protetores.

Foi uma alegria! Me circundaram , abraçaram e eu fiquei muito feliz e grato pela presença.

Então me veio a mente uma mensagem que eu deveria transmitir:

Em uma aldeia, bem no meio da mata distante, vivia uma tribo de passado poderoso...já tinham sido mais de 200 mil e pouco a pouco foram morrendo...na época dos fatos restavam menos de 2 mil...

Todo inverno desencarnavam muitos, principalmente os idosos, crianças e mulheres grávidas.

A caça sumia, as frutas acabavam, as raízes secavam. A fome enfraquecia a todos.

Num dado momento o page' procurou o Cacique e confessou que suas raízes e magias, não salvariam a tribo dos rigores do próximo inverno....

O que fazer, perguntou o cacique?

"Vamos levar o povo para onde o sol nasce. La' não tem inverno" , sugeriu o page' ....

O Cacique, sábio e experiente, pensou, pensou por várias luas e depois decidiu : não correria o risco de abandonar as ocas e submeter seu povo a essa empreitada arriscada...muitos com certeza morreriam pelo caminho desconhecido...

Mas pensou, temos que fazer alguma coisa e decidiu enviar uma patrulha de guerreiros e guerreiras, para " baterem" o caminho e procurarem o deus do sol nascente.

Partiram então 20 guerreiros em direção ao sol nascente. O caminho no meio da mata, era muito difícil. Passadas algumas semanas, uma parte da expedição começou a duvidar se encontrariam o sol nascente...



Um noite, após muita discussão, metade dos guerreiros, alegando que tinham mais fé na medicina do page' decidiu voltar...

Os demais, disciplinados e acreditando na sabedoria do cacique decidiram seguir em frente, até a morte, se necessário..

Aqueles que voltaram, ao chegarem na aldeia, desanimaram o povo, embora alegassem sua fé na medicina do page'...O cacique ficou triste, mas ainda tinha esperança no restante da expedição...

Então aconteceu o inesperado : os guerreiros que continuaram na missão alcançaram , depois de muitas luas, uma pequena vila de lavradores...

Ali, usando a linguagem dos gestos e contando com a boa vontade dos caboclos, que entenderam a missão de paz, contaram o drama de seu povo na mata....

Os caboclos então explicaram que o sol nascente fica muito, mas muito longe e que nunca chegariam lá vivos....

Mas extremamente penalizados com a sorte daquela tribo que jamais tinha dado qualquer sinal de agressividade, os caboclos decidiram ajudar e dispuseram a enviar expedição de volta a tribo, acompanhando os bravos guerreiros e guerreiras.. . Oferecendo ajuda e orientação....

Então pegaram muitas ferramentas, sementes, provisões, raízes e plantas medicinais, e foram mata a dentro de encontro ao sábio cacique....

E foi assim que, ensinando os índios a usarem ferramentas e sementes, salvaram a tribo das agruras do próximo inverno....

A moral que eles passaram no final da história:

Se amamos nossos semelhantes, temos que ter coragem para sair, lutar, aprender e evoluir, para depois podermos passar esse conhecimento e aprendizado para os que ficaram para trás.

Assim, não devemos nos fixar em nossos costumes antigos, temos que evoluir, para o nosso bem e para o bem de nossos semelhantes.

Voltei e desci o morro sorrindo, na companhia dos alegres amigos da mata, quando cheguei em segurança nas ruas da cidade, se despediram se mim com muita paz e alegria...

Então....não abandonemos jamais a missão....ajudemos a salvar as pessoas através do conhecimento e da dedicação...tenhamos a fé dos guerreiros que persistiram...não nos apeguemos aos velhos hábitos...

Sinceramente, foram cerca de duas horas maravilhosas e eu, destreinado nas caminhadas, me senti extraordinariamente bem disposto e feliz.

Mario Arcangelo Martinelli

Share/Bookmark

O Elefante e o carnaval

sexta-feira, fevereiro 28, 2014 3:11 PM Postado por mario arcangelo martinelli

0


Realmente estamos vivendo um período dicotômico, o mal está muito ativo e parece predominar, mas o bem sempre prevalece, caso contrário não existiria mais a humanidade, dado o poder de destruição que está a disposição dos governantes. 

As pessoas , em geral, se preocupam em respeitar as minorias, os animais, em valorizar a educação , em viabilizar empregos e aposentadorias decentes, em proporcionar habitação e alimentação acessível, em melhorar as condições de saúde, em melhorar o transporte, para facilitar o ir e vir....Olhando para o século passado, percebe-se uma grande evolução.

Mas o mal incomoda porque é ativo, porque se colocamos uma pessoa agressiva num grupo de 50 pessoas, todas serão incomodadas, mas dificilmente conseguirão conter o agressivo, simplesmente porque são .....pacíficas !

Um elefante incomoda muita gente....

Mas pense : o mal se abastece nos pensamentos e ações negativas que a maioria das pessoas ainda se permitem. E a grande maioria é ainda carente de informações e educação e por isso é facilmente enganada por políticos mal intencionados que se elegem - repetidamente - para governar países.

Mas não duvidem, são as pessoas normais, que intimamente preferem o bem, são as mesmas que abastecem o mal de força .

Utopia ? Espiritualismo inocente ? Misticismo?

Não meus amigos,é a pura realidade.

A grande maioria da humanidade , pacífica e solidária , estimula os pensamentos e as ações negativas.

Basta ver o sucesso de programas na tv - o maior meio de comunicação que está praticamente em todas as casas do mundo - que divulgam o pornô, a licenciosidade , a prática do mal e dos hábitos inferiores.

Duvida ?é só assistir o BBB ou as novelas da Globo. Os próprios atores preferem os personagens maus, violentos, despudorados ou desvirtuados. Proporcionam mais fama....

Não pense que é só no Brasil. Isso se espalha pelo mundo. 

Vejam o sucesso mundial do "Aí se te pego" , dos programas de MMA, box, dos filmes baseados em uma sensualidade que há bem pouco tempo seria considerada pornografia....

Essa mesma pessoa que aplaude tudo isso, gostaria de um mundo melhor como falamos acima....mas incentiva, com sua audiência , ao menos, toda essa expressão da inferiodade moral.

Percebe? O mal dá lucro . Vende jornais, vende produtos anunciados nos intervalos das baixarias, vende ingressos de cinema e de teatro, o funk dá lucro! 

E a música clássica ? E doces histórias de superação ou de solidariedade? E o dia a dia sacrificado de bilhões de trabalhadores mundo a fora? E as conquistas científicas para o bem? O tratamento humano dos desviados, etiquetados como criminosos? A busca da recuperação de dependentes?

Todas (ou quase) as pessoas apreciam isso,  mas não comprariam jornais com essas manchetes, nem dariam audiência maciça a programas que divulgam esses fatos reais....

E agora vem o carnaval...antes era uma época em que as crianças se fantasiavam e brincavam com os pais em matinês nos clubes da família ....

Hoje? Bem hoje, todos sabemos no que se transformou...basta ver as campanhas para o uso de preservativos....

Cuide de suas escolhas, de seus pensamentos , vigie e ore....

Transforme, sempre que lhe for possível, a orações  em ações de solidariedade e amor...

Assim teremos iniciado a retirada do elefante do mal de nossas vidas! (sem conotação com o simpático animal que incomoda apenas pelo tamanho)


Mário Martinelli 
Advogado


Share/Bookmark
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...